quinta-feira, 22 de abril de 2010

Uma Igreja dentro da "igreja"

Em tempos em que a Teologia da Prosperidade tem ganhado bastante força em nosso solo Tupiniquim, aonde o termo "igreja", tem tido mais uma conotação empresarial, do que, Casa de oração, tenho visto o tanto de pessoas que fazem do Templo, a sua “Meca Evangélica”.

Hoje em dia, o nome da denominação tem ocupado um espaço tão importante nos igrejados, que se Jesus realmente é o caminho, o Templo, segundo essa lógica, é o pedágio.

Sim, as antigas indulgências Católicas Romanas, que foi o fator que deu origem a Reforma Protestante, voltaram com toda força nas "Igrejas Evangélicas". Ou você faz um sacrifício com Deus, dando tudo que você tem, ou então o Senhor ficará isento de te abençoar. Não é assim que aplicam o golpe?

Engraçado que esses dias eu estava comentando com a minha esposa, de como a Igreja Evangélica, hoje, se parece com a Igreja Católica dos dias de Lutero, e ironicamente, a Igreja Católica de nossos dias atuais, se parece com a Igreja Protestante no início da Reforma.

Certo dia, vi um pregador, estilo animadores de púlpito, dizendo que a Glória do segundo Templo, estava se cumprindo na Igreja Evangélica, mais especificamente, nas pentecostais. Pois, segundo ele, somos a geração do avivamento.

Discordei dele por 3 motivos: Primeiro, porque segundo Estevão em Atos 17:24, "O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens";

Segundo, porque a Igreja de Cristo, não é placa denominacional. Paulo deixa isso bem claro em 1ª Coríntios 3:16 - "Não sabeis vós que sois o Templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós".

E terceiro, porque somos hoje a geração da Apostasia. Seguindo a lógica pre-tribulacionista das Igrejas da Ásia, vivemos hoje a fase da Igreja de Laodicéia, ou seja, da igreja morna e apóstata.

A partir do momento que compreendemos que somos a Igreja de Cristo, e não, o templo de 4 paredes, nossa adoração passa a ser mais sincera.
Pois, o que eu vejo hoje em dia, são apenas artistas e personagens dentro do Templo. Fora deles, as pessoas são traiçoeiras, falsas, invejosas, caluniadoras, briguentas, mas quando colocam um de seus pés dentro do Templo, parecem que recebem uma entidade divina e ali passa a ser um personagem cristão. Aquele que profetiza para o irmão do lado, que chora com os louvores, gritam histericamente com as pregações, é simpático, é bondoso, é generoso, é amigo. Acaba-se o culto, fecham-se as portas, voltam à ser pessoas cruéis de antes.

A verdadeira Igreja de Cristo, não está limitada alguma denominação evangélica, ou a uma identidade eclesiástica, nem tão pouco, a quantidade de cultos que você participa no Templo. O fato de você ser ativo nas atividades da igreja, não te faz um super crente ou melhor que aquele irmãozinho que trabalha a semana toda e só tem tempo disponível de está aos domingos. Até porque, se ele tiver o entendimento que ele é a Igreja de Cristo fora das 4 paredes, mesmo no trabalho, na rua ou em casa, ele pode prestar um culto racional a Deus e ser muito abençoado.

Em suma, nem todos que estão em Israel, são judeus. Assim como, nem todos que estão dentro das "igrejas", são Igrejas. Todavia, o nosso Senhor Jesus Cristo em todo tempo, sempre deixou remanescentes. É o povo dentro do "povo". É a Igreja dentro da "igreja". E, às vezes, até fora da "igreja", a fim de poder ser Igreja.

Em Cristo, que nos fez povo seu e ovelhas do seu pasto

4 comentários:

  1. Simplismente, pura verdade Pastor!
    São as Escrituras se cumprindo meu Irmão!
    Mas sempre há os remanescentes fiés né!
    Aqueles que não provam dos manjares de Nabuconodosor!

    M.A.R.A.N.A.T.A. Já!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Amém!
    Somos a igreja de Cristo!

    A Paz!

    ResponderExcluir
  3. Concordo 100%. E o interessante, é que tudo isso apenas mostra a veracidade das escrituras, pois tudo isso já havia sido previsto por Cristo e pelos apóstolos! Parabéns pelo texto, pastor Sergio! Que Deus te abençoe!

    Ítalo Beatles

    ResponderExcluir
  4. Bom, eu estou dirigindo uma pequena igreja pela graça e misericórdia de Deus e concordo contigo, mesmo porque eu prego isso, temos que ser igreja em todos os lugares dando bons testemunhos e amando a todos sem distinção.
    Mas,parece-me que esse pedágio aí e cobrado mesmo nas Neopentecostais.

    O irmão congrega onde mesmo?
    Que Deus te abençoe em nome de Jesus.

    Luciano de Oliveira Carvalho
    Ajude-nos a divulgar o verdadeiro Evangelho de Cristo

    ResponderExcluir